<Voltar

30 ANOS DA PÁSCOA DE PADRE JANUÁRIO BALEEIRO

16 de maio (1991-2021)

O 30º aniversário da morte do Fundador da Congregação dos Oblatos, o Pe. Januário Baleeiro de Jesus e Silva, OCS, ocorre na Solenidade da Ascenção do Senhor, oportunidade para meditar sobre o que lemos nos Atos dos Apóstolos: “Homens da Galiléia, por que estão aí parados, olhando para o céu? Esse Jesus que lhes foi arrebatado para o céu, virá da mesma forma como vocês o viram partir para o céu” (Atos 1, 11).

Assim como Jesus, na Ascensão, volta para o Pai e deixa aos discípulos uma missão, assim Pe. Baleeiro, deixando este mundo, confiou-nos também uma missão, aquela que abraçou ao fundar a Congregação: “servir a Jesus Cristo Sacerdote assistindo aos bispos e sacerdotes diocesanos de tal modo que se sintam amparados pelo amor maternal da Santa Igreja e pela bondade do Pai que está nos céus” (Pe. Baleeiro, resposta a Dom Vicente Zioni, 19/nov./1989).

Em nossa última assembleia, Pe. Carlos Mariano afirmava: “quando começou a fundação da congregação, Pe. Baleeiro dizia que não era ele que estava começando aquela obra, mas o próprio Jesus; então ao ouvirmos o versículo “estarei convosco todos os dias até o fim dos tempos”, isso significa para nós, uma permanência do padre na congregação até os dias de hoje, no seu carisma de trabalhar junto aos padres e bispos, principalmente na idade avançada, trabalho que continuamos a fazer. (Pe. Carlos Mariano, OCS, conferência na XI Assembleia da COCS, 09/dez./2020).

Hoje, somos 3 comunidades destinadas a assistência a bispos e padres idosos. Estabelecida em Santos desde 2003, a comunidade oblaciana vive atualmente um momento de mudança, integrando os padres assistidos a residir com o bispo emérito Dom Jarcyr Francisco Braido, CS. Em Marília há pouco mais de 5 anos, nossos confrades Pe. Geraldo Lélis e Ir. Sebastião Mata assistem a Dom Osvaldo Giuntini, bispo emérito. E, mais recentemente, o estado do Paraná nos acolheu na cidade de Guarapuava, para estarmos ao lado de Dom Giovanni Zerbini, SDB, também emérito. Com isso, nós vivemos o carisma deixado pelo nosso Fundador, de oferecer nossas vidas pelos sacerdotes e bispos.

Após 66 anos de fundação vivemos, pela primeira vez, a experiência de cuidarmos uns dos outros quando chega a idade avançada, e isso nos desafia a ver na vida comunitária cotidiana o exercício mais fecundo de nosso carisma, situação já contemplada pelo legislador e presente no Código Complementar de nossas Constituições, com as seguintes palavras: “tenham os Oblatos especial carinho, paciência e amor para com os enfermos ... a começar pelos Irmãos de Hábito, sem o que, não realizarão devidamente o magnífico objetivo carismático desta caridosa assistência. A caridade bem ordenada começa em casa, irradiando-se depois por toda a parte”. (Cod. Compl. Geral, art. 2: assistência material).

Além da assistência pessoal aos bispos eméritos e sacerdotes idosos, a missão que herdamos de Pe. Januário Baleeiro estende-se também ao auxílio pastoral que oferecemos aos senhores bispos e aos padres em suas paróquias, conforme rezam nossas Constituições: “A ajuda pastoral de emergência, espécie de “pronto socorro pastoral”, dá-se cada vez que sacerdotes seculares ou bispos tenham reais necessidades da presença de Oblatos na pastoral pela extensão de suas paróquias; carência de sacerdotes nas dioceses; em caso extraordinário de pregações em missões populares, ou se vêem às voltas com a idade avançada, sem possibilidade de imediato auxílio por parte das autoridades eclesiásticas, não menos angustiadas e pesarosas.” (Constituições, art. 87 §1). Atualmente, 4 paróquias são confiadas a nós, todas dedicadas à Bem aventurada Virgem Maria: Nossa Senhora de Fátima, em Taguatinga, DF; Nossa Senhora da Guia, em Monnerat, RJ; as outras duas confiadas ao patrocínio de Nossa Senhora do Carmo, uma em Miranda, MS e outra em Colômbia, SP. Muito presente entre nós, são os “SOS” pastorais, ou seja, quando solicitados para substituir ou ajudar os padres por alguns dias ou semanas. Estas  ações  de solidariedade pastoral são formas da presença de Pe. Baleeiro na Igreja hoje.

Ainda que 30 anos desde a morte de Pe. Baleeiro possa parecer para alguns um tempo longo, o carisma que nos foi confiado deve se perpetuar na Igreja, se esta é a vontade do Pai. Uma prova de que Ele pede que sigamos adiante é que, constantemente, chama e nos envia novos homens, desejosos de conhecer melhor e se consagrarem nesta Família Religiosa. Barretos, Monnerat e Roseira acolhem as comunidades em que o carisma e a espiritualidade oblaciana são plantados e cultivados, na esperança de produzirem muitos frutos para a Igreja e para o mundo.

Ao celebrar os 30 anos da Páscoa de nosso Fundador, louvamos a Deus pelo caminho que percorremos e pelas pessoas e obras que estão atualmente presentes na vida oblaciana, mas não podemos nos descuidar de pedir insistentemente o Espírito Santo, como os Apóstolos e Maria o fizeram no Cenáculo. Que o Pai dê a cada Oblato uma porção do mesmo Espírito que conduziu Pe. Januário Baleeiro em sua vida terrena.

Pe. Samuel José de Carvalho, OCS
Post. Edivan Souza Oliveira.