<Voltar

A presença dos Santos Arcanjos na vida da Igreja e em Nossa Congregação

A Tradição da Igreja acredita que os anjos têm a tarefa de oferecer a Deus as nossas orações, apoiar-nos, e proteger-nos dos ataques do diabo, que tenta nos fazer pecar e perder a vida eterna. Então nada mais importante do que alimentar uma devoção a eles.

Aprendemos com nossas mães a rezar ao anjo da guarda esta oração: “Santo Anjo da minha guarda a quem eu fui confiado por celestial piedade: iluminai-me, guardai-me, regei-me, governai-me. Amém”. São Basílio Magno, doutor da Igreja, dizia: “Cada fiel é ladeado por um anjo como protetor e pastor para conduzi-lo à vida”. O Papa Francisco também afirma: “Que o Senhor os envia para nos acompanhar no caminho da vida”.

Esses seres criados por Deus para estarem em sua glória e realizando mandatos em nome dele, ajudam-nos e combatem por nós. “A Igreja venera os anjos, que ajudam na sua peregrinação terrestre e protegem todo o gênero humano”. 

Os anjos exercem, pois, uma forma especial de sacerdócio, quer dizer, servem de pontífices entre Deus e os homens. No livro do Gênesis encontramos assim: “Teve então um sonho: uma escada se erguia da terra e chegava até o céu, e anjos de Deus subiam e desciam por ela”.

Desciam para trazer-nos as mensagens de Deus e subiam para levar-lhe nossas orações. Essa narrativa bíblica realça, como se vê, o caráter “sacerdotal” dos anjos enquanto mensageiros de Deus.

A tradição popular costuma achar que os arcanjos são os mais elevados emissários de Deus. A Igreja nos ensina, porém, que eles pertencem à mais inferior das hierarquias angélicas, justamente àquela que está em contato conosco e a nosso serviço.

Nosso fundador, Pe. Januário Baleeiro de Jesus e Silva, como espiração do Espírito Santo coloca os Santos Arcanjos como Patronos de nossa Congregação. “A devoção aos Santos Arcanjos e Anjos, arraigada em nossa Família Religiosa desde os primeiros momentos da Fundação, recorda-nos a presença de Deus e o nosso dever de associar-nos à Liturgia celeste, onde estes nossos “Irmãos e Amigos” Servem a Santíssima Trindade e louvam a Deus por nós, tão mergulhados nas lutas e preocupações desta terra de peregrinos. Eles nos protegem contra as tentações do maligno e nos perigos de nossa caminhada rumo à Pátria celeste”.


Ir. Pôlier Sales de Oliveira, OCS.