<Voltar

A Congregação dos Oblatos de Cristo Sacerdote, apresenta uma novidade no tocante à dimensão vocacional: uma logo. Desenvolvida pelo artista Marco Sete, a logo apresenta elementos que caracterizam a ação oblaciana no coração da Igreja despertando assim novas vocações para continuar a missão iniciada pelo nosso fundador, o  Pe. Januário Baleeiro de Jesus e Silva em Março de 1955 na cidade mineira de Lagoa Santa.

Como se trata de uma logo ligada à temática vocacional, se faz importante percebermos sua fundamentação bíblica, visto que a questão do chamado empreendido por Jesus se revela primordialmente nas páginas das Sagradas Escrituras. O ponto de partida do autor da obra é a ordem de Jesus a Pedro, encontrada no capítulo 5, versículo 4: “Avance para águas mais profundas”. Assim o vocacionado também é chamado a agir, com fé, coragem e liberdade dizendo o seu sim.

Cores também dão e recebem um significado todo especial, sendo brevemente explicado nas linhas abaixo: o vermelho remete a Encarnação do Verbo, bem como sua Paixão, Morte e Ressurreição. O sangue dos mártires de ontem e de hoje também se faz presente nesta junção que forma a barca e a vela da referida embarcação. O azul recorda as águas (por vezes turbulentas) em que navega a barca de Pedro, bem como ao manto de Maria, sinal de perseverança e vitória para cada oblato. O amarelo ouro representa a riqueza dos dons do Espírito Santo, bem como o a Eucaristia, o sol que ilumina e aquece a vida da Igreja. O verde que delineia a figura humana, bem como casas que compõem a arte, representa a virtude da esperança (virtude esta que norteia toda a existência humana na terra e na expectativa da glória futura, mediante as muitas moradas prometidas por Cristo) e aos variados horizontes de missão.

A arte se apresenta num aspecto circular, que não identifica princípio nem fim. A barca que representa a Igreja/Congregação marca o centro, que traz junto a si a inscrição Alfa e Ômega, numa clara alusão a Cristo Princípio e Fim, centro da história e da espiritualidade oblaciana. Na parte inferior à esquerda, um contorno nos remete à uma figura humana do sexo masculino. A referida figura contempla o centro que é Cristo, sendo motivada pelo sopro do Espírito Santo. A extremidade superior apresenta casas de formatos diversos, nos recordando a missão do religioso Oblato (que vai em missão colaborando com os sacerdotes diocesanos nas mais diversas e complexas realidades paroquiais), que respondendo seu sim, caminha nas estradas do mundo a caminho do céu!