<Voltar

Ato de Desagravo 2021

Nesta terça-feira, dia 16 de fevereiro, estamos, enquanto família religiosa, mais uma vez fazendo o ato de desagravo à Sagrada Face, piedoso gesto comum a muitas outras congregações para este período em que estaríamos vivendo os festejos de carnaval.
Sendo a devoção à Sagrada Face algo comum a muitos cristãos, sua prática muito se identifica com a Congregação dos Oblatos de Cristo Sacerdote, tanto pelo seu carisma, de rezar e assistir aos presbíteros em suas necessidades, quanto pelo “surgimento” da face pintada pelo Pe. Januário Baleeiro em 1955 e venerada nas dependências do convento que sede da congregação. Sendo assim, o Mosteiro se torna o lugar, por excelência, onde se venera a face dolorosa e amorosa de Cristo.

O ato de desagravo se torna então o momento de pedido de perdão, não só pelos pecados cometidos durante o carnaval, como de todos os erros que cometemos em nossas vidas. A face de Cristo se torna como um espelho, ou seja, nela vemos nossos pecados. Um olhar mais aprofundado (e humilde) nos revela o que é mais belo (e ainda mais profundo): o amor de Deus em Cristo! Se virmos nossos pecados, poderemos também experenciar o amor de Deus, sentimento que nos motiva a amar também, espalhando no mundo os mesmos sentimentos de Cristo Jesus. A experiência de fé não se restringe unicamente a nós, torna-se coletiva e transforma nosso meio de convívio, permitindo que a Face de Cristo transfigure e resplandeça em nossos corações ( e atitudes).

Que ao empreendermos tão belo e profundo gesto, cuja proposta principal é nossa conversão, nos permitamos sentir o amor que vem do alto, e que possamos, de modo semelhante, transmitir ao demais esse amor (permitindo que ele penetre nas instâncias por onde passamos). Que nos inspiremos em Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face ao corajosamente afirmar, e logicamente assumir para nossas vidas: “Sua face é minha pátria, meu reino de amor!”

 

Escrito por Ir. Leonardo Vinícius Paulino, OCS.