A Penitência Pascal

Muitas vezes em nossas vidas, de modo especial no Tempo da Quaresma, talvez porque precisamos de uma graça, necessitamos superar alguma dificuldade, nós fazemos “penitência”. Um gesto muito importante para nos ajudar em nosso processo de conversão. (CEC. 2043)
Alguns fazem a penitência de não comer chocolate por uma semana ou um pouco mais; outros deixam de tomar a tradicional cervejinha durante os quarenta dias da Quaresma; outros ainda ficam sem tomar coca-cola neste tempo, só tomam fanta; deixam de comer carne; e outras penitências que as pessoas julgam necessárias para se abster de algo, jejuar e orar.
É muito importante que qualquer penitência, abstinência, jejum, que façamos, esteja sempre, acompanhado de nossas orações. Sem oração o nosso “esforço” fica numa dimensão apenas pessoal, a oração nos leva a praticar estes gestos em comunhão com Deus e com os irmãos através da caridade. (CEC. 1434)
Às vezes, durante nossas práticas de penitência na quaresma, fazemos este “grande esforço” de nos abster de algo que para nós é um vício, ou gera em nós um grande apego, ou que esteja atrapalhando nosso modo de viver, porém, quando chegamos ao fim do dia, onde parece que conseguimos vencer mais uma etapa sem nos utilizarmos deste ou daquele elemento ou desta ou daquela situação, percebemos que continuamos sendo agressivos com as pessoas, faltamos com a educação, gritamos em vez de ouvir e dialogar, temos atitudes de falsidade, mentimos etc. Então deveríamos nos perguntar: a penitência que eu tenho realizado, tem me levado a uma mudança de vida em Cristo?
Gostaria na mais profunda consciência que eu tenho, de ser o primeiro a me converter a cada dia, de oferecer a “Penitência Pascal”. A penitência pascal é muito mais exigente que a quaresmal, porque Cristo Ressuscitou e nos abriu a consciência. Deixo agora apenas alguns exercícios de penitência pascal: (CEC. 1431)
- Perdão: “Senhor, neste tempo pascal eu quero me esforçar a cada dia para perdoar as pessoas que eu ainda não consigo. Algumas vezes eu desejo até a morte de certas pessoas; outras eu passo até mal quando às vejo. Percebo que estou ficando até doente por falta do perdão, tenho dor de cabeça, aparecem manchas em minha pele, vômitos, e sei de pessoas que tiveram até câncer por falta de perdão. Eu sei que não é fácil, mas com a tua graça irei rezar todos os dias pedindo a graça do perdão e procurarei no meu dia a dia realizar em gestos concretos o perdão.”;
- Compaixão: “Senhor Jesus eu quero ser compassivo com meus irmãos, que são teus filhos. O Senhor teve compaixão por cada um de nós, morreu por amor de cada pessoa humana e eu me encontro todos os dias com pessoas sem trabalho, mendigando, se prostituindo e sempre acho que a culpa é do governo, é do sistema, mas nunca tomo a iniciativa de procurar fazer a minha parte para aliviar a dor dos meus irmãos, eu quero mudar meu Deus, me ajude.”

CEC: Catecismo da Igreja Católica.

- Gratidão e Gentileza: “Senhor eu tenho me percebido muito arrogante, as pessoas tem feito tanto bem para mim e da minha parte nem um “muito obrigado” eu pronuncio... Me cumprimentam e às vezes eu não retribuo o gesto gentil. Eu quero mudar Jesus, quero agradecer a minha mãe pela sua doação para comigo, pelas refeições que ela prepara com todo amor para que possa estudar, trabalhar e ser saudável, pelas roupas que sempre encontro limpas e passadas, e ainda pelo seu amor; Quero aprender a agradecer ao meu pai. Tudo o que eu tenho hoje eu devo ao seu sacrifício de acordar todos os dias bem cedinho para que nós aqui em casa pudéssemos estar protegidos, alimentados e formados. Quero agradecer ainda aos meus filhos, que tem enriquecido minha vida com seus modos carinhosos de ser. Quando minha filha ficou grávida, eu quase matei ela e seu namorado, não me conformava com aquela situação, ainda mais por ela ser de menor. Então fui conversar com um padre e ele me disse assim: “não foi simplesmente sua filha que engravidou, foi Deus que lhe enviou este netinho.” Eu perguntei a ele: “Como assim padre”. Ele me respondeu: “Deus percebeu que você estava se tornando uma pessoa amarga, perdendo o sentido de viver, por isso ele lhe enviou o seu neto, para te lembrar dos sentimentos que estavam escondidos em você, de amor, do afeto, do carinho, da criancice, da doação pelo outro.” Depois deste dia eu tenho procurado  encarar as situações difíceis de outro modo;
Outras situações irão surgir conforme a realidade de cada pessoa que busca este processo maravilhoso e humano que é a transformação.

Pe. Durvano Ap. Dourado Porto, OCS
“O Crucificado é o Ressuscitado”