<Voltar

“COM SÃO JOSÉ, UM OLHAR PASCAL DIANTE DA VIDA”

Neste ano, dedicado a São José, proclamado por sua Santidade, o Papa Francisco, por ocasião dos cento e cinquenta anos da proclamação de São José como patrono da Igreja universal pelo Papa Pio IX, somos convidados a voltar nossos olhares ao Castíssimo Esposo da Virgem Maria e olhar nossa realidade com os olhos e o coração do pai putativo do Filho de Deus.

Voltemos ao evangelho de Mateus, no capítulo primeiro, quando é narrado o anúncio do nascimento de Jesus a José: “José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente” (v.19). No versículo anterior, o texto diz que Maria ficou grávida “por virtude do Espírito Santo”. Contudo, José teve um olhar meramente humano ao fato, e assim, não pôde perceber a ação divina na realidade humana. Nos versículos seguintes, José recebe do anjo Gabriel a visão divina da realidade: “José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo.

Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados” (v.20-21). Naquele momento o olhar de José mudou sobre o fato da gravidez de Maria.

Ele não via mais como um mero fato humano, resultado de uma relação extraconjugal, mas como de fato era: Deus, através de seu Santo Espírito, tocou a realidade humana para salvá-la da realidade do pecado. Desde aquele momento, podemos dizer, que o anjo Gabriel concedeu a visão pascal da realidade a José: “(...) Ele salvará o seu povo de seus pecados” (v.21). José contempla pela fé o mistério pascal de Cristo que é mistério de salvação como o próprio nome “Jesus” indica.

Neste ano josefino, ainda vivendo em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Portanto, celebrar esses cento e cinquenta anos de São José como patrono da Igreja universal não é uma mensagem salutar somente para a Igreja, mas também ao mundo todo. Olhar o mundo com os olhos de José é contemplar a realidade com olhos divinos. É ver sob o prisma da fé e acreditar que Deus está conosco para sofrer conosco, nos dar esperança e nos salvar de todo o mal. Conceber esta realidade nos traz paz interior e confiança que experimentaremos dias melhores, pois José também se tranquilizou com a revelação do anjo. Que possamos pela graça do Espírito Santo enxergar nossa realidade com os olhos de São José, e, assim, experimentar as alegrias e esperanças que a Páscoa do Senhor nos traz e ao nos aproximarmos desta solenidade pascal, celebrar com todo o fervor esse mistério de salvação em nossas vidas.

Por: Diácono Anderson Mina, Ocs.